pesquisa-clima-organizacional
Tempo de Leitura: 4 minutos

Como mensurar a satisfação dos colaboradores?

Conheça a PCO: Pesquisa de Clima Organizacional, ferramenta que mensura a satisfação dos colaboradores

Luísa Lacerda e Marina Soares

Contribuir para o bem das pessoas faz parte da nossa missão! E, é claro, isso também quer dizer fazer bem aos bridgers!

No Laboratório Bridge, reconhecemos a importância do papel de cada um no impacto que geramos na gestão pública do Brasil. Por isso, queremos sempre garantir que todos os nossos colaboradores, os bridgers, estejam se sentindo bem em trabalhar aqui. 

Por sermos um Laboratório de extensão da Universidade Federal de Santa Catarina (e não uma empresa privada), não é permitido inscrever o Bridge em certas pesquisas usuais sobre o bem-estar dos colaboradores. Por isso, foi preciso descobrir outras formas de entender qual o nível de satisfação dos bridgers ao trabalharem aqui. Através delas a gente garante que também é um lugar ótimo pra se trabalhar, de verdade! 😉

O principal método de análise é através da Pesquisa de Clima Organizacional, realizada anualmente! Chamada carinhosamente de PCO, é por meio dela que entendemos como os bridgers se sentem dentro do Laboratório!

Quer entender o que é a PCO e como ela funciona? Vem com a gente!

  • Conheça a PCO: características e motivações
  • Como analisamos os resultados?
  • Como mostrar a importância da pesquisa pros colaboradores?

Conheça a PCO: características e motivações

A PCO é uma poderosa ferramenta para monitoramento do clima organizacional. Seu objetivo é servir como um meio de comunicação entre gestão e colaboradores. Assim, podemos perguntar exatamente o que precisamos saber para melhorar, enquanto todos se sentem seguros em compartilhar suas perspectivas. Isso porque a pesquisa é anônima, o que é um aspecto relevante para alcançar o nível de sinceridade que precisamos.

No Bridge, a PCO é estruturada por 66 afirmativas, 3 perguntas e pela coleta do nosso eNPS: o indicador que mede o quanto os bridgers indicam o Laboratório como local de trabalho para os amigos. Ah, e a cada afirmativa, disponibilizamos um campo aberto para os bridgers realizarem comentários adicionais sobre o tema! 

As afirmativas são respondidas através de uma escala do tipo Likert, onde é possível indicar o quanto concordam ou não com a afirmação que estamos propondo, além da opção de preferir não avaliar. Aqui no Bridge, a escala utilizada é a seguinte:

Imagem 1: Escala Likert da PCO do Bridge

Mas, que tipo de avaliação é feita na PCO? 🤔

Durante a elaboração da pesquisa, desenvolvemos questões sobre temas variados. Elas nos ajudam a entender melhor fatores que consideramos essenciais para um bom ambiente de trabalho. Perguntas sobre políticas do laboratório, relacionamentos interpessoais, infraestrutura, desenvolvimento e transparência são peças fundamentais para a avaliação da satisfação do bridger.

Como analisamos os resultados?

Para analisar os resultados da pesquisa, a escala qualitativa é quantificada, depois um valor numérico é atribuído para cada ponto na escala e então normalizamos as notas para uma escala de 0 a 100. 

Por fim, são calculados os índices de cada afirmativa. São esses índices que analisamos para a nossa tomada de decisão. Neste momento, realizamos um comparativo entre os novos resultados e os resultados das pesquisas anteriores. 

Quando as notas sobem, sabemos que nossas ações estão trazendo bons resultados. Quando caem, entendemos como um ponto de atenção e olhamos mais de perto para o tema relacionado à afirmativa em questão, buscando entender as causas da queda. 

E o que fazer em relação a isso? Fica ligado no nosso blog que semana que vem traremos um artigo completo sobre como desenvolver planos de ação com base no feedback dos colaboradores!

Para trabalhar com os dados da PCO, existe um outro aspecto relevante: a adesão dos colaboradores. É a alta adesão que vai trazer confiança sobre os resultados da pesquisa.

Como mostrar a importância da pesquisa pros colaboradores?

Primeiro, é importante que as pessoas acreditem na importância da pesquisa. A melhor forma de fazer isso é mostrando como ela traz resultados positivos para a organização! Elas precisam saber que as melhorias que estão sendo realizadas são frutos das suas contribuições e investimento de tempo na pesquisa. Hoje, no Bridge, essa conexão fica muito clara graças ao nosso sistema de gestão por OKR.

Outra forma de manter o engajamento na pesquisa é compartilhando os seus resultados com todos. Os colaboradores também gostam de conhecer a percepção dos colegas sobre o clima organizacional. E para termos resultados confiáveis para compartilhar, bom… É preciso que a PCO seja respondida, certo?

No Bridge, nós compartilhamos um resumo das notas com maior aumento e maior queda, além da tabela de notas completa! Essas duas estratégias vão trazer impacto na adesão à pesquisa no médio a longo prazo. Para efeitos de curto prazo, focamos no nosso plano de divulgação.

Como divulgar a pesquisa?

O plano é definido com base no cronograma de aplicação da PCO, claro. Na etapa de preparação para aplicação da pesquisa, nossa equipe de Gestão de Pessoas organiza o envio de comunicados. 

A estratégia atual está estruturada no envio de 4 e-mails (que vão direto para o nosso canal no Slack!), abordando desde a preparação para a pesquisa, onde avisamos aos bridgers que a PCO está chegando, até o envio dos resultados. 

Tudo isso acontece acompanhado de uma identidade visual alinhada com a cultura dos nossos colaboradores, para tornar o momento ainda mais interessante! Dá uma olhada na nossa comunicação desse ano:

Imagem 2: Captura de tela do e-mail de comunicado de lançamento da PCO.

Dessa forma, informamos o tempo de duração, reforçamos a importância da resposta de todos e ainda criamos um clima super temático e divertido. 😉


E aí, deu pra perceber a importância da Pesquisa de Clima Organizacional dentro do Bridge?

Se você curtiu esse conteúdo, fique ligado nas nossas redes sociais. E, é claro, #VemSerBridger!


O Laboratório Bridge atua no Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina (CTC/UFSC), com equipes formadas por bolsistas graduandos, pós-graduandos e profissionais contratados. É orientado por professores do CTC e do Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFSC).

Desde 2013, desenvolvemos sistemas e aplicativos para gerenciamento da saúde pública em parceria com o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter

Posts Relacionados

Shopping Basket