Tempo de Leitura: 5 minutos

Como persuadir o público alvo? Conheça o copywriting

Dicas de utilização da técnica, exemplos do Laboratório e conceitos

Conteúdo produzido por Marina Soares

Você já passou pela situação de assistir um filme, achar incrível, e querer que todos os seus amigos se interessem também, certo? Para isso, com certeza você desenvolveu uma comunicação com vários dos princípios utilizados na linguagem do copywriting. 💭

Se você deseja entender mais sobre o que é copywriting, como utilizar nas redes sociais, mensagens e outros tipos de comunicação, além de entender como aplicamos aqui no Laboratório Bridge, é só continuar lendo! 👇

  • O que é copywriting?
  • Quando utilizar?
  • Aplicação em textos de diversas áreas
  • Técnicas de persuasão
  • Dicas extras
  • Aqui no Bridge

O que é copywriting?

Há diversas definições para o que é copywriting, afinal, vários profissionais da área do Marketing adaptam os conceitos dessa linguagem para as suas realidades.

Tom Albrighton, escritor do livro “Copywriting: Made Simple”, diz que o copywriting é a otimização do uso da linguagem para promover ou persuadir. Já para outros atores, esse conceito ainda é complementado com a ideia de uma comunicação atrativa, que dá gosto de ouvir, ler ou visualizar.

Mas como assim ouvir, ler ou visualizar? Bom, é aí que entra o pulo do gato. O copywriting não serve apenas para a escrita, mas sim para a comunicação e linguagem de todas as formas. Ou seja, pode-se utilizar do copywriting em roteiros de podcasts, imagens e muito mais.

Um profissional que trabalha com copywriting está sempre procurando falar o essencial, em uma estrutura fácil de identificar hierarquias, com o tom certo e uma escolha de palavras ou símbolos exatos para determinada situação. Tudo isso sem tornar a leitura cansativa!

Além disso, é importante lembrar que copywriting é diferente de escrita publicitária! A escrita publicitária escreve de uma forma atrativa, enquanto o copywriting incorpora a atratividade juntamente com o objetivo convencer o consumidor a agir.

Quando utilizar?

É fácil observar esse tipo de comunicação em sites em que o foco é vender, isso porque o copywriting foi criado justamente para isso! O chamado “Copy de vendas” tem o foco nas conversões, ou seja, fazer com que o cliente compre o produto.

É importante lembrar que uma boa técnica de copywriting atrai e comunica de forma simplificada com o foco no objetivo que seja interessante para o escritor.

Copywriting é uma boa escolha se você deseja:

  • Aumentar o engajamento do público com o produto, seja nas redes sociais ou em mensagens;
  • Tornar o consumidor um potencial promotor do seu produto;
  • Incentivar para que baixem um material, consumam um produto, se inscrevam em um curso ou vaga;
  • Entre diversas outras comunicações.

Ou seja, um estudante que esteja escrevendo um artigo acadêmico pode utilizar das técnicas que vamos falar a seguir, mesmo que não tenha a necessidade de vender, pois isso tornará o conteúdo mais dinâmico, atrativo e agradável. 💡

Como aplicar em textos de diversas áreas?

Para começar a entender como utilizar o copywriting, é importante que o comunicador entenda o seu objetivo principal.

Ainda de acordo com Tom Albrighton, O objetivo do redator é comunicar os pontos fortes, vantagens ou benefícios de tudo o que eles estão promovendo para que seu público compre isso”.

Então, o primeiro passo é entender o que o consumidor do seu produto (seja qual for) ganha com ele. Pense nas seguintes situações e questionamentos:

Estou escrevendo um artigo.
– O leitor ganha conhecimento sobre o que?
– E como isso ajuda na formação acadêmica dele?
– E quais dos problemas dele isso resolve?

Estou divulgando um software do Bridge.
– O que os usuários ganham?
– Quais as vantagens em relação aos outros programas?
– É um programa de fácil utilização?
– Qual o intuito maior?

É importante lembrar que o copywriting não se trata de enganar ou manipular as pessoas. Na verdade, a meta é passar tudo o que é legal do projeto para que as pessoas consigam ver a real importância daquilo e consumam o conteúdo de uma forma simples e positiva.

Depois disso, lembre da persuasão! Você precisa acreditar fielmente no que deseja oferecer. Conheça 100% do produto e mostre o que é mais importante e fará mais sentido para convencer a pessoa a gostar.

Vamos às técnicas de persuasão

A comunicação utilizada no copywriting explora os gatilhos mentais que geram estímulos. Com gatilhos, a pessoa vê o motivo de precisar daquilo na sua vida.

Os principais gatilhos utilizados são da reciprocidade, prova social, autoridade e escassez.

Reciprocidade

Trata da troca de ações. Quando você recebe algo ruim, provavelmente não retornará com uma ação positiva, certo? Por isso, algo muito utilizado no copy é oferecer algo bom e receber algo de volta.

Por exemplo: você vai para um curso e, se convidar mais 3 pessoas para participar, receberá um e-book exclusivo com dicas incríveis.

Prova social

Neste gatilho, são utilizados exemplos de outras pessoas que consumiram o produto. Sabe quando você vai assistir ao filme e vê qual a nota média que o público deu? Então, essa é uma técnica de prova social! Quando mostramos os números de downloads dos nossos softwares, isso também trata do mesmo gatilho.

Autoridade

Quando se usa a técnica de autoridade, estamos nos referindo a pessoas importantes que dão credibilidade para algo. Aquelas citações em livros feitas por atores famosos dizendo que “aquele é o melhor romance do ano” é um claro exemplo dessa técnica através de especialistas da área.

Também é possível utilizar o gatilho da autoridade adicionando referências que corroboram com o que está sendo argumentado. Por exemplo: compre nosso travesseiro super macio, pois o artigo X diz que esse é o melhor tipo para prevenir dores musculares!

Escassez

No gatilho de escassez, o produto que você oferece é raro ou está acabando, poucas pessoas têm acesso, está por um preço fora do comum, entre outras questões relacionadas.

Se você utiliza frases como “Só até amanhã” e  “Apenas mais 5 vagas”, você já está utilizando este gatilho mental, que é muito efetivo! A sensação de que o consumidor perderá algo se não aproveitar a oportunidade é uma das técnicas mais persuasivas a serem utilizadas.

Dicas extras!

Além disso, é importante conhecer a persona do seu público! Caso seja um público sério, um copywriting que os conquistará provavelmente será composto majoritariamente pelo gatilho de autoridade, caso seja um público jovem a questão da escassez ajudará muito por conta impulsividade, e por aí vai…

O copy se relaciona com vários outros conceitos do marketing, como a escaneabilidade! Para atrair, é importante uma comunicação focada, que facilite a leitura e compreensão do consumidor e facilite a leitura dinâmica. Para isso, imagens, textos curtos, listas, negrito e trechos curtos ajudam!

Aqui no Bridge

Utilizamos técnicas de copywriting em diversas áreas aqui no Laboratório, como redes sociais, divulgação de projetos, contato com possíveis clientes e mais. Olha só:

Quando divulgamos vagas para processos seletivos, sempre enfatizamos as recompensas que os bridgers recebem ao trabalhar aqui! Neste reels, que publicamos durante um PS, levantamos 10 vantagens, ou seja, utilizamos o gatilho de troca de ações. Você trabalha aqui e nós fornecemos tudo isso de bom.


Se você curtiu o conteúdo e quer aprender mais, recomendamos dois conteúdos super incríveis para se aprofundar no copy:

The ABC of Copywriting, de Tom Albrighton – muitos dos conceitos utilizados em copywriting saíram dos estudos do Tom! Vale a pena conferir, são 98 páginas que passam como se fossem 15 (pois são baseadas em puro copywriting e escaneabilidade, o que torna a leitura super fácil)

Curso de Copywriting da Rock Content – segundo eles, “O Curso de Copywriting da Rock University ensina você a escrever textos que atraiam a sua persona e a convençam a executar uma ação”. Ou seja, em algumas horas você consegue entender tudo sobre como escrever direitinho de acordo com o copywriting.


O Laboratório Bridge atua no Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina (CTC/UFSC), com equipes formadas por bolsistas graduandos, pós-graduandos e profissionais contratados. É orientado por professores do CTC e do Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFSC).

Desde 2013, desenvolvemos sistemas e aplicativos para gerenciamento da saúde pública em parceria com o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter

Posts Relacionados

Shopping Basket